Publicidade

Publicidade

Arquivo de abril, 2008

13/04/2008 - 10:47

Sheila: ela não casou e resolveu se matar!

Compartilhe: Twitter

Bookmarks, bookmarks meu… existe alguém que sentiu mais saudades do que eu? Ok, acredito que não, mas vamos ao que interessa!

Esses dias, enquanto ia para o almoço, vi “Sheila Levine está morta e vivendo em Nova York”, de Gail Parent, na prateleira de uma revistaria. A capa era bonita, o nome era legal e a história parecia ser interessante. Não deu outra: lá fui eu novamente, gastar meu dinheiro sem saber com o que. Êêêita, compulsão que me persegue!

“Sheila Levine está morta e vivendo em Nova York” conta a história de uma judia desesperada por casamento. Ela vê os anos passarem, sua vida amorosa não se resolver e simplesmente pira. Quando vê que todas as suas amigas arranjam alguém e ela não, Sheila começa a ir para cama com qualquer um que apareça pela frente.

E se a pressão para que ela arranjasse um marido já era grande, imagine o que acontece quando sua irmã mais nova (repito: a irmã mais nova!) anuncia que encontrou o homem da sua vida e está de casamento marcado? Nossa protagonista fica maluca e até precisa procurar ajuda psicológica para se livrar da tristeza de “ficar para titia”.

Não vendo uma solução para o seu azar com homens, Sheila decide se matar. É… se não vai casar mesmo, a vida não tem mais sentido. Ela planeja tudo: compra um caixão, lápides, contrata um rabino para dizer as últimas palavras no dia de seu enterro e o mais legal.. Sheila até compra um vestido de gala e sutiãs e calcinhas novas. Tudo pra morrer em grande estilo.

A história é tão gostosa de ler como “O diabo veste Prada”. A maneira como a autora fala simplesmente deixa você vidrada por horas e louca pra saber o fim da história que, por sinal, é surpreendente!

Até a próxima! :)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo