Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2009

22/05/2009 - 10:48

Aventura medieval

Compartilhe: Twitter

Imagine se salvar o lugar onde você vive estivesse em suas mãos, o que você faria? Teria coragem de seguir em frente e fazer o que fosse necessário? Alexa não pensou duas vezes quando recebeu uma carta falando sobre seu futuro, ela mergulhou na aventura e, vou te contar, não foi nada fácil!

É claro que ela não estava sozinha atravessando um reino medieval encantado, impossível fazer isso mesmo pra ela, que sempre arruma um jeito de fazer as coisas. Seus fiéis escudeiros foram Yipes, um homem menor do que uma criança, John Christopher, um ex-prisioneiro que tinha uma marca em sua testa deixando sua condição bem clara, Odessa, uma loba de verdade, Murphy, um pequeno esquilo agitado e Squire, um falcão fêmea.

A comunicação entre o grupo (animais e humanos) se dava por causa de uma pedra mágica que permite que os humanos entendam o que os animais dizem, a Jocasta. Aliás, as Jocastas são as causadoras de todo esse problema: elas são mágicas e não existem mais. A pedra de Alexa é a última que existe.

No caminho eles encontram para reforçar a luta, Armon, um gigante que não foi transformado em monstro como o resto de seu povo, que caiu nas garras de Grindall, o homem que quer dominar todo o reino. É claro que a história é muito mais complicada do que isso, mas para entender tudo, você precisa ler o livro. O que eu posso te contar é que são muitos dias e noite de caminhada, de lutas e uma guerra eletrizante.

O livro “Além do Vale dos Espinhos” vai te deixar com vontade de ter nascido em um época onde essas coisas ainda existiam e você, talvez, fizesse parte do grupo de Alexa. Patrick Carman é o autor da obra que, na verdade é uma trilogia, começa com “No Limiar das Colinas Sombrias” e termina com “A Décima Cidade”.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , ,
10/05/2009 - 08:45

Elementar, meu caro Watson

Compartilhe: Twitter

O que não é elementar é você não saber que o ídolo dos detetives, a inspiração de todos eles, Sherlock Holmes, não trabalhava apenas com Watson. Sim, toda sua vida foi uma farsa até hoje, ele tinha outros ajudantes!

Esses ajudantes são o foco principal do livro que conta a história sobre “A Queda dos Incríveis Zalindas”, o primeiro caso da série onde Sherlock conta com a ajuda dos “Irregulares de Baker Street”. Mas quem são esses caras?

São meninos que não têm família e moram juntos, num galpão abandonado. Alguns deles têm uma incrível habilidade para descobrir pistas e seguir evidências, e é o que fazem quando são chamados pelo grande detetive Holmes.

Os Zalindas são malabaristas de um grande circo, que morrem enquanto andam na corda bamba; coisa que não deveria acontecer, visto que eles estavam entre os melhores do mundo. O caso é muito mais complicado do que você, eu e os Irregulares sonharíamos. Quer resolver esse mistério?

É fácil! Está tudo explicado no livro “Sherlock Holmes & os Irregulares de Baker Street – A Queda dos Incríveis Zalindas (caso 1)”, muito bem escrito por Tracy Mack e Michael Citrin, que criam todo o clima de mistério que você precisa pra se sentir parte da história! A tradução é do Rodrigo Muggiati, para a editora Galera Record.

E aí, preparado para se tornar um “Irregular”?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , ,
06/05/2009 - 14:46

Quando a tradução do título vale mais…

Compartilhe: Twitter

Decidi comprar “Como Ser Legal“, de Nick Hornby, depois de assistir ao filme “Alta Fidelidade”, que foi baseado na obra homônima. Achei que, seguindo o nome do livro, a obra seria “legal”. Ledo engano. O livro, traduzido ao pé da letra, tem o nome “Como ser bom”, mas foi adaptado para não parecer piega demais. “Bom”, aqui, é no sentindo de bonzinho, de bom coração. Logo que comprei o livro, há uns 2 anos, uma amiga disse “É um dos piores do Hornby”. Eu disse “já foi”. E assim aconteceu.

Um belo dia, subi em meu guarda-roupa e o escolhi. Comecei a lê-lo e quase cai no sono. “Epa, é só cansaço”. Continuei no dia seguinte. Descobri que “Como ser Legal” é, na verdade, um livro de auto-ajuda. A história rola através de Catie Carr, uma médica da Inglaterra casada com David, um homem que escreve textos para um jornal com críticas e reclamações em relação à vida. O livro começa com uma separação espontânea, feita pelo celular, no estacionamento do supermercado. Arrependida, Catie pede perdão e volta com David, para o bem-estar de sua família, que agrega mais dois filhos. Eis que David conhece BoasNovas, um cara louco da vida que afirma ter ganhado poderes de cura depois de ter ingerido um coquetel de drogas. Nhé!

BoasNovas é aquele cara que quer mudar o mundo. Depois de conquistar David e transformá-lo em um cara “legal”, ele vai viver junto da família de Catie e transforma a vida dos filhos e da mulher um inferno. A maior ação do cara é fazer com que cada vizinho da rua de David acolha uma criança de rua para sua casa. Uns se dão bem, outros nem tanto.

Por fim, “Como ser Legal” acabou se tornando um grande livro de auto-ajuda, camuflado em uma obra pop escrita por Nick Hornby, que sai totalmente do seu lugar comum ao escrever sobre vidas adultas com problemas emocionais, financeiros e de relacionamentos. A idéia de bondade para com o mundo de BoasNovas pode ser condizente em vários momentos, mas as situações que Catie é obrigada a viver mostra que, por mais que queiramos, não é possível mudar o mundo sozinho. A sociedade vai sempre refletir em nossas ações e, para um mundo totalmente justo, teríamos que deixar de lado muitos dos nossos hábitos.

Autor: - Categoria(s): Auto-ajuda Tags: , ,
Voltar ao topo