Publicidade

Publicidade

03/10/2009 - 08:45

umbigo sem fundo

Compartilhe: Twitter

umbigo

A análise “sem fundo” de Dash Shaw

Se você gosta de HQ’s, então vai curtir “Umbigo sem fundo” já pelo seu tamanho: são 700 páginas de história ilustrada. Os acontecimentos são dividido em três partes, tudo muito bem pensado pelo autor, que inclusive requisita que você faça pausas entre a leitura de um capítulo e outro. E funciona, já que a ideia parece ser que as personagens, o ambiente em que se passa o acontecido, os conflitos e as inseguranças mergulhem o leitor em um processo mútuo de amadurecimento.

O autor, Dash Shaw, faz muito bem essa ligação do leitor e das personagens, pois permite que você conheça as neuras de cada um, logo a identificação com um ou mais deles é inevitável. Mas quem são eles? A resposta: a família Looney. Formada pelo pai caladão, David, a mãe preocupada com a família, Maggie, a insegura filha do meio, Claire, o mais velho e metido a sabichão, Dennis, e por fim, o mais novo e esquisito, Peter. O universo familiar sai de sua órbita habitual quando um acontecimento marcante acontece: após 40 anos, o pai e a mãe Looney decidem se divorciar sem motivo aparente.

É nesse contexto que entram em cena Jill, a filha de Claire, Aki e seu bebê, esposa e filho de Dennis, e mais tarde Kat, a “namoradinha” de Peter. Convidados pelos pai e mãe, os Looney voltam a sua antiga casa de praia para viver mais alguns momentos juntos, antes que a família se desforme. É ai que cada um revela que pode reagir de forma bem diferente frente a um divórcio, e você é convidado a conhecer mais a fundo a personalidade de cada participante um deles. Claire vive um conflito interno por não achar que encontrará o amor e ainda tenta se dar bem com a sua filha, Peter, típico adolescente isolado, que parece não se encaixar em canto algum, tenta achar algum sentido para sua vida e Dennis, o que acaba se importando mais com a separação dos pais, vive seus conflitos internos.

Quem parece estar menos preocupados com isso tudo são os pais Looney, que encaram tudo aquilo com muita tranquilidade, com o argumento de que o amor acabou e que não há sentido em continuarem juntos dessa forma. Pois é, sem amor, tudo parece perder um pouco seu sentido, certo? É o que você vai descobrir lendo a HQ. Não se assuste com o tamanho, lendo um pouco por dia, você consegue lê-la em uma semana. Mas tente respeitar a orientação do autor: leia uma parte da história por vez. Dessa forma, você conseguirá assimilar ainda mais as neuras de cada Looney, vale a pena.

Além disso, a narrativa analítica e os desenhos simples de Dash Shaw se complementam de forma muito natural, fazendo com que até aqueles que não estejam acostumados com leitura de HQ’s entendam o contexto e entrem na viagem. Viagem que é sem “fundo”, levando em consideração que a análise de cada personagem é realmente profunda. O mais curioso é que a história foi escrita quando o autor tinha seus 23 anos e desenhada entre março de 2005 a agosto de 2009. Resumindo, “Umbigo sem fundo” representa quadrinhos “adultos” de excelente nível.

Autor: Dash Shaw/Tradutor: Érico Assis
Editora: Quadrinhos na Cia
720 páginas, R$ 53

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , ,
Voltar ao topo